APOCALIPSE DIGITAL: Conheça a teoria da conspiração sobre um Reset Global ainda essa semana: ENTENDA

A data marcada para o dia 24 de setembro de 2022 afirma que esse seria data do desligamento financeiro mundial, o Great Reset. O que segundo a teoria seria um grande evento apocalíptico de proporções globais. E a data de 24 de setembro, portanto o próximo sábado marcaria o que a teoria prega como sendo de acordo com o calendário judaico o final de um ciclo de 6000 anos terrestres, explicando assim a sua importância para esse que seria o fim de uma era na Terra.

As pessoas que acreditam nessas teorias contam histórias sinistras sobre um governo mundial socialista autoritário dirigido por capitalistas e políticos poderosos — uma conspiração secreta que estaria em curso ao redor do mundo.

Apesar de todas as contradições na teoria, milhares de pessoas na internet estão aderindo a esta última reencarnação de uma velha teoria da conspiração — atualizada para a era da covid-19.

Mas o que de fato seria esse Grande Reset?

Em junho de 2020, o agora Rei  Charles e o chefe do Fórum Econômico Mundial, de Davos, lançaram uma iniciativa pedindo que a pandemia fosse vista como uma chance para o que eles chamaram de um Great Reset da economia global.

Um vídeo de lançamento da iniciativa intercalava imagens de um mundo em caos — uma baleia morta, um furacão, um canguru em um incêndio — com um discurso do príncipe Charles.

“Temos uma oportunidade incrível de criar indústrias sustentáveis inteiramente novas”, disse o príncipe. “A hora de agir é agora.”

Assista o vídeo desse pronunciamento abaixo

Além do vídeo e artigo, a iniciativa do Grande Reset Mundial conta também com um podcast e um livro de 280 páginas.

 LINK DO LIVRO AQUI

Há também um podcast do Great Reset em inglês .

Acesse aqui

Apesar de no primeiro momento a iniciativa ser importante e válida, na prática o plano proposto é um pouco vago e pode resultar no fortalecimento do papel do estado.

Isso porque Klaus Schwab não fala apenas sobre um mundo mais sustentável, ele discorre também sobre o fim dos subsídios aos combustíveis fósseis, imposto sobre riqueza e temas como tecnologia, segurança internacional e futuro do trabalho.

Ou seja, a iniciativa está disposta a interferir em diversos aspectos da nossa vida e não apenas na adoção de medidas mais sustentáveis pelas empresas.

Sendo assim, as medidas tomadas podem impactar a vida da sociedade como um todo. No fim das contas, o que significa resetar o mundo? Significa reiniciar o modelo atual de capitalismo.

O que é o Fórum Econômico Mundial e qual o seu objetivo?

Criado em 1971, o Fórum Econômico Mundial é considerado como uma organização internacional sem fins lucrativos, cuja sede está na cidade de Genebra, na Suíça.

Talvez você esteja se perguntando quando acontece o Fórum Econômico Mundial? A reunião do Fórum acontece de forma anual. 

Ao ver notícias sobre o Fórum Econômico Mundial, é comum ouvirmos falar sobre Davos. Mas o que é Davos? Davos é uma região na Suíça, onde geralmente ocorrem as reuniões do Fórum.

“Todos os países, dos Estados Unidos à China, devem participar, e todos os setores, bem como a tecnologia de petróleo e gás, devem ser transformados”. “Em suma, precisamos fazer ‘O Grande Reinício’ do capitalismo.” “A pandemia representa uma rara janela de oportunidade para refletir, reimaginar e resetar o mundo.”

Nessa reunião vários líderes políticos e representantes de grandes empresas discutem diretrizes para a economia global. Além disso, o Fórum possui um forte papel político.

Por exemplo, em 1992 ele promoveu um encontro entre Nelson Mandela e Frederik Willem de Klerk, opositores na África do Sul.

No entanto, nos anos 2000, o Fórum se tornou alvo de várias críticas e protestos, pois ele defende o modelo de globalização corporativa como um processo sem volta.

Isso fez com que os ativistas responsabilizassem o Fórum pela destruição do meio ambiente e pelo aumento da miséria.

Inclusive, em 2001 houve a primeira reunião do Fórum Social Mundial no Brasil como uma maneira de oposição ao Fórum de Davos.

Críticas e teoria da conspiração

As propostas do Grande Reset Mundial enfrentam críticas das mais diversas fontes, como, por exemplo, das figuras políticas conservadoras e meios de comunicação.

A principal crítica é a de que a iniciativa está pressionando a favor de políticas ambientais que são prejudiciais para a economia.

Sendo que, existem questionamentos sobre o papel influente de indivíduos não-eleitos como Klaus Schwab, em iniciativas que poderiam mudar a economia global.

Entretanto, a principal discussão que surgiu na internet não foi sobre questões políticas importantes como desigualdade de renda, mas sim discussões sem fundamento.

Desse modo, segundo a pesquisa da BBC Monitoring, a expressão great reset foi compartilhada mais de dois milhões de vezes no Twitter e teve mais de oito milhões de interações no Facebook, desde o lançamento da iniciativa.

Dentre as postagens mais populares que envolvem o Grande Reset Mundial, estão alegações de que a iniciativa é uma conspiração de elite global que teria planejado e gerido a pandemia.

O que a teoria defende?

As pessoas que acreditam na teoria defendem que as restrições de bloqueio foram realizadas para causar o colapso econômico e não para impedir que a Covid-19 se propagasse.

Sendo assim, a intenção seria a dominação do governo socialista mundial dirigido em benefício dos capitalistas poderosos.

Ou seja, existem várias teorias que dizem que o Grande Reset é um plano mundial de controle. A ideia dessa teoria é a de que seria instaurado um regime totalitário marxista.

Com isso, seria o fim da propriedade privada. Além disso, os militares iriam ocupar as cidades e criar campos de isolamento para as pessoas que se opusessem à nova ordem.

Como era de se esperar, a teoria da conspiração ganhou espaço entre os ativistas antivacinas, antilockdown, extremistas de direita e de esquerda.

As teorias começaram a circular na internet no final de junho de 2020, contudo, ganharam força significativa apenas no final do ano.

É importante destacar que boa parte das narrativas em torno do grande reset não são novas.

Na verdade, a ideia do surgimento de um governo mundial totalitário existe desde 1960 com o nome de Nova Ordem Mundial. Sendo que, ela foi inspirada nas teorias de conspiração do século XVIII.

Fatos sobre o Grande Reset Mundial

Após se reunir no 50º no Fórum Econômico Mundial, foi tornado público os três principais objetivos estabelecidos na reunião:

  • Criação de condições para uma economia de partes interessadas;

  • Construção mais resiliente, equitativa e sustentável, baseada em parâmetros ambientais, sociais e de governança e que incorporaria mais projetos de infraestrutura pública verde;

  • Aproveitar as inovações da quarta revolução industrial para o bem público.

Foi nessa reunião que lançaram o vídeo e defenderam o reinício do capitalismo.

Depois disso, surgiram as teorias de conspiração e as pessoas no geral começaram a se questionar sobre a real intenção dos participantes da reunião do Fórum.

Baseada nos ideais do Grande Reset Mundial, várias medidas polêmicas poderiam ser tomadas, como, por exemplo, o fim do dinheiro como conhecemos hoje e a criação de moedas digitais.

Essa medida traria uma série de desvantagens para o cidadão, já que o governo teria um controle muito mais forte.

Uma forma de fugir dessa centralização do governo e proteger seus investimentos, é recorrer às moedas digitais descentralizadas, como, por exemplo, o Bitcoin e Ethereum.

Nasce uma teoria da conspiração

As propostas, assim como o próprio Fórum Econômico Mundial, enfrentam críticas legítimas de uma variedade de fontes. Figuras políticas conservadoras e meios de comunicação acusam a organização de pressionar por políticas ambientais que prejudicariam a economia.

Há dúvidas sobre se indivíduos não-eleitos como Schwab deveriam ter o poder de fazer lobby de forma tão proeminente por ideias que poderiam transformar a economia global. A reunião de Davos certamente está repleta de pessoas poderosas que têm uma grande influência nos eventos mundiais. Também existem preocupações sobre o impacto da tecnologia nas liberdades civis e empregos.

Mas a maior discussão online não é sobre questões políticas legítimas — discussões sobre combustíveis fósseis e igualdade de renda — mas na forma de afirmações selvagens e sem fundamento.

A expressão “Great Reset” recebeu mais de oito milhões de interações no Facebook e foi compartilhado quase dois milhões de vezes no Twitter desde que a iniciativa foi lançada, de acordo com uma pesquisa da BBC Monitoring.

Entre as postagens mais populares estão declarações infundadas de que o Great Reset é parte de uma grande conspiração da elite global, que de alguma forma planejou e geriu a pandemia da covid-19.

Nessa narrativa, as restrições de bloqueio foram introduzidas não para conter a propagação do vírus, mas para provocar deliberadamente o colapso econômico, levando a um governo socialista mundial, embora dirigido para o benefício de capitalistas poderosos.

A teoria da conspiração encontrou eco entre ativistas antivacinas, ativistas anti-lockdown, curandeiros new age e pessoas da extrema direita e da extrema esquerda.

Melanie Smith, chefe de análise do Graphika, que pesquisa movimentos online e desinformação, diz que boatos assim são típicos de “teorias da conspiração anti-establishment”.

“Os mais intrincados costumam ser populares entre os céticos do governo de todo o espectro político”, diz ela.

Nas mãos de um grupo diversificado de ativistas online, o Great Reset foi evoluindo — deixando de ser um debate sobre futuro sustentável para se transformar em uma conspiração sinistra contra a humanidade.

Como viralizou?

Essas teorias da conspiração começaram a circular online por volta de junho de 2020, mas só ganharam força significativa no final do ano.

Em 15 de novembro, a frase começou a virar trending topic no Twitter quando um vídeo se tornou viral mostrando o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau em uma reunião da ONU em setembro, dizendo que a pandemia proporcionava uma oportunidade para um “reinício”. Não está claro se ele estava se referindo ao plano do Fórum Econômico Mundial.

Qual é o pano de fundo dessa teoria?

A maioria das narrativas promovidas em torno do Great Reset não são novas.

Especialistas dizem que ideias semelhantes sobre o surgimento de um governo mundial totalitário têm circulado desde 1960 sob o nome de Nova Ordem Mundial, que por sua vez toma emprestado ideias de teorias da conspiração do século 18.

Os céticos do Great Reset reempacotam essas ideias, acrescentando novas afirmações infundadas da era Covid — por exemplo, sobre como as vacinas “contêm microchips” e “escravizam” as pessoas.

Sua “adaptabilidade e laços estreitos com a narrativa da Nova Ordem Mundial”, diz Smith, tornam provável que a teoria da conspiração sobreviva à pandemia.

Em um vídeo de janeiro, o Fórum Econômico Mundial reconheceu que o Great Reset não foi recebido conforme o planejado.

“Assumimos a culpa, esse tipo de slogan não caiu bem”, diz uma narração.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70%  19 de abril de 2024 DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70%  DESTAQUES: O sonho de Lula é eleger João Azevêdo e Poliana Dutra em 2026; candidatura de Romero vira aposta em CG; e Wilson Santiago aparenta estar omisso na briga para mudar o secretário de educação 18 de abril de 2024 DESTAQUES: O sonho de Lula é eleger João Azevêdo e Poliana Dutra em 2026; candidatura de Romero vira aposta em CG; e Wilson Santiago aparenta estar omisso na briga para mudar o secretário de educação DESTAQUES: Galdino diz que Republicanos vai indicar o vice de Romero em CG; Aguinaldo foi escolhido líder da maioria no congresso; e Júnior Araújo não pensa em formar um g8 ou g11 na ALPB 17 de abril de 2024 DESTAQUES: Galdino diz que Republicanos vai indicar o vice de Romero em CG; Aguinaldo foi escolhido líder da maioria no congresso; e Júnior Araújo não pensa em formar um g8 ou g11 na ALPB DESTAQUES: Daniella Ribeiro será senadora em 2026; presidente do Sousa deve ser o vice do prefeito Tyrone; e Domiciano Cabral foi relapso e abandonou a defesa de Sara Cabral 16 de abril de 2024 DESTAQUES: Daniella Ribeiro será senadora em 2026; presidente do Sousa deve ser o vice do prefeito Tyrone; e Domiciano Cabral foi relapso e abandonou a defesa de Sara Cabral DESTAQUES: Bolsonaro dá esporro em Queiroga e Sérgio Queiroz; PL decidiu que não vai apoiar filho de Wellington Roberto em CG; e Sara Cabral não pode concorrer em Bayeux 12 de abril de 2024 DESTAQUES: Bolsonaro dá esporro em Queiroga e Sérgio Queiroz; PL decidiu que não vai apoiar filho de Wellington Roberto em CG; e Sara Cabral não pode concorrer em Bayeux

Está no Hype

Go to Top