Após ter o pedido negado no governo Bolsonaro, Dilma será indenizada como anistiada da ditadura

A Ex Presidente Dilma teve uma vitória parcial no processo que a considera anistiada,  seu pedido foi negado no Governo Bolsonaro quando a comissão de anistia Bolsonarista rejeitou por unanimidade o pedido de indenização para Dilma que foi vítima de tortura  e prisão na ditadura militar. A vitória parcial de Dilma ocorreu no dia 04 de fevereiro quando o juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho proferiu a sentença de indenização de R$ 400.000,00 por ter sofrido, tortura e outras violências no governo militar.

Dilma não conseguiu na sentença receber o direito prestação pelo período que trabalhou na Fundação de Economia e Estatística, em Porto Alegre (RS), cujo valor corrigido seria de R$10,7 mil.

No processo, a defesa de Dilma afirmou que a Presidente foi perseguida, torturada, monitorada por vinte anos e teve expulsa do curso universitário, além de ter sido “severamente torturada”. Outro evento relatado pela defesa da petista foi a invasão da sua casa pelo DOPS em 1969, quando Dilma teve que fugir e viver na clandestinidade.

Dilma foi presa no ano seguinte (1970) pela operação Bandeirante em SP, posteriormente levada para o DOI-CODI no RJ e em seguida transferida para Minas Gerais. Onde foi torturada, condenada a vários anos de prisão e teve os direitos políticos cassados.

Após a redemocratização Dilma teve a condição de anistiada reconhecida nos estados de MG, SP e RJ, além do RS.

No Governo Bolsonaro o pedido de Dilma foi negado sob a alegação de que a Presidente ja teria recebido indenização no RS, e que a alegação de Dilma prescreveu porque os fatos narrados  ocorreram entre 1964 a 1990.

O juiz que deu ganho parcial da causa a Dilma

“O fundamento de tais pedidos é a perseguição, prisão e tortura ocorridos durante o período da ditadura militar, que trouxe para as vítimas gravíssimos prejuízos de ordem econômica e psíquica” – diz o juiz Waldemar Carvalho.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux 20 de maio de 2024 DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG 17 de maio de 2024 DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG DESTAQUES: Na reunião do PT, 90% defenderam candidatura própria; e representante da prefeitura acusa membro do governo no caso da poluição das praias 16 de maio de 2024 DESTAQUES: Na reunião do PT, 90% defenderam candidatura própria; e representante da prefeitura acusa membro do governo no caso da poluição das praias DESTAQUES: O candidato de João Azevêdo ao governo pode ser Hugo Motta; advogado João de Deus se filiou ao PSB em Cajazeiras; e Wilson Santiago voltou a titularidade na câmara dos deputados 9 de maio de 2024 DESTAQUES: O candidato de João Azevêdo ao governo pode ser Hugo Motta; advogado João de Deus se filiou ao PSB em Cajazeiras; e Wilson Santiago voltou a titularidade na câmara dos deputados DESTAQUES: Lula teria decidido por candidatura própria em João Pessoa e o escolhido foi Cartaxo; Romero não tem responsabilidade com Campina Grande?; e ALPB ‘desobriga’ presença de secretários de Educação 8 de maio de 2024 DESTAQUES: Lula teria decidido por candidatura própria em João Pessoa e o escolhido foi Cartaxo; Romero não tem responsabilidade com Campina Grande?; e ALPB ‘desobriga’ presença de secretários de Educação

Está no Hype

Go to Top