BRIGA INTERNA NO PSOL: Em carta, membros do partido rejeitam apoio a Luciano Cartaxo em João Pessoa

Membros do Psol na Paraíba divulgaram, nesta quinta-feira (27), uma carta aos filiados abordando um possível apoio ao deputado estadual Luciano Cartaxo.

Segundo o texto, o encontro com o Partido dos Trabalhadores, que aconteceu na última terça-feira (25), foi feito sem que houvesse ampla discussão e “construção coletiva interna, em detrimento da pré-candidatura do companheiro Celso Batista”, referendada pela sigla desde fevereiro deste ano.

Para quem não sabe, Cartaxo (PT) esteve reunido com a presidente municipal do PSOL, Aurea Augusta, o pré-candidato a vereador Tárcio Teixeira (PSOL) e Victor Hugo (PSOL), dirigente partidário. O pré-candidato avaliou o encontro como “bastante produtivo”.

Entre os nomes que assinam a carta, estão dirigentes e membros de diretórios, pré-candidatos e vereadores de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita e Campina Grande.

O grupo deixa claro que “a posição de alguns dirigentes partidários em avançar nas tratativas com a candidatura de Luciano Cartaxo (PT), sem a promoção de um devido e amplo debate público, não encontra ressonância no conjunto do partido”.

Os membros do partido classificam a opção do PT por Cartaxo como “um erro” e, na carta, entendem que a decisão impõe “ao PSOL um custo político e eleitoral sem precedentes na capital paraibana, motivo pelo qual, trazemos à público nesse instante, a existência de um posicionamento político divergente”.

Confira a carta:

CARTA AS FILIADAS, FILIADOS E SIMPATIZANTES DO PSOL

Eleições Municipais 2024 em João Pessoa – PB

As eleições para prefeito e vereadores de João Pessoa, capital do Estado, são de
grande importância para o PSOL na Paraíba. Os erros e acertos do partido na capital repercutirão em todo o Estado.

Pensando nisso, e preocupados(as) com a repercussão negativa do que foi publicado na imprensa da capital nesta semana, sobre as tratativas de alguns dirigentes do partido com a candidatura de Luciano Cartaxo (PT) para prefeito de João Pessoa sem a devida discussão e construção coletiva interna, em detrimento da pré-candidatura do companheiro Celso Batista, legitimamente referendada pelo PSOL desde fevereiro de 2024, nós, filiados(as), simpatizantes e dirigentes do PSOL na capital e na Paraíba, resolvemos tornar público a divergência no âmbito do partido em relação ao fato acima mencionado, que ao nosso sentir, representa um erro, além de impor ao PSOL um custo político e eleitoral sem precedentes na capital paraibana, motivo pelo qual, trazemos à público nesse instante, a existência de um posicionamento político divergente no âmbito do partido, que por sua vez, encontra-se ancorado nos seguintes elementos:

01 – O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) é amplamente reconhecido por seu
compromisso com a democracia interna e a participação ativa de seus filiados nas decisões partidárias. Este princípio está profundamente enraizado na gênese e na filosofia do partido, que valoriza a transparência, a horizontalidade e a participação coletiva como pilares fundamentais para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

02 – No contexto das eleições municipais, a escolha de um candidato a prefeito é
sempre uma decisão de grande importância e impacto para um partido como o PSOL. A memória e o fantasma do erro político praticado na construção da candidatura majoritária do PSOL em 2020 na capital, que precisou ser substituída no curso das eleições, devem indicar de forma concreta o tamanho da responsabilidade que recai sobre o partido para uma decisão dessa magnitude.

03 – Seguindo princípios democráticos basilares, é de se esperar que o PSOL defina sobre a candidatura majoritária de forma coletiva, envolvendo a maioria dos filiados e filiadas no município, e não apenas um pequeno grupo de dirigentes. Essa prática garante que o caminho a ser trilhado pelo PSOL em João Pessoa, aponte para uma candidatura que represente verdadeiramente os interesses e aspirações da base do partido, evitando a concentração de poder ou decisões unilaterais e açodadas, que inevitavelmente, afastam o partido de suas raízes democráticas e populares.

04 – O cenário eleitoral em João Pessoa demanda uma análise criteriosa e honesta por parte do partido. O exercício de olhar para as contradições e para as
desigualdades que se aprofundam em nossa realidade, fazendo um recorte dos
últimos 12 anos, irão nos colocar em um contexto em que as últimas gestões, Cartaxo e Cícero, se encarregaram de dar vazão a um mesmo projeto político de cidade, que por sua vez exponenciou o abismo social, tornando João Pessoa uma das capitais com maior índice de desigualdade social no país.

05 – Diante deste contexto, uma candidatura de esquerda, que tenha coragem de
enfrentar os desafios postos, é imperativa para um partido como o PSOL. É
fundamental também que o debate político sobre essa realidade, se mantenha e se
oriente por parâmetros fundados na transparência e lastreados em fatos reais. A
prática de inventar polarizações artificiais apenas para favorecer certos interesses eleitorais desvirtua o processo democrático, borra a cena política, confunde a percepção da realidade, prejudicando a escolha consciente e informada dos eleitores. Por isso, cabe ao PSOL lançar luzes no debate político da cidade, e não subvertê-lo.

06 – Querer justificar alianças políticas com base na conveniência eleitoral, se
apoiando no cenário nacional, sem considerar a realidade local, desprezando o
acúmulo histórico das lutas do PSOL em João Pessoa e a conduta ética das partes
envolvidas, é uma prática perigosa e injustificável. Quando as alianças são realizadas em bases oportunistas, meramente pragmáticas e não programáticas, tais alianças não apenas traem os princípios de transparência e honestidade, mas também levam a administrações municipais ineficientes e corruptas, prejudicando gravemente a população.

07 – Para o processo eleitoral que se avizinha, é essencial que o PSOL em João
Pessoa mantenha seu compromisso com a ética e a transparência, rejeitando
alianças que comprometam os valores democráticos e a imprescindível construção coletiva interna. Além disso, é fundamental que o PSOL não abdique de promover um amplo debate público, às claras, sobre o que queremos para João Pessoa nos próximos 04 anos, e isso se faz por meio de escuta às bases do partido.

08 – A resolução eleitoral de 2024 do PSOL no município de João Pessoa, quando
orienta para que o partido empreenda esforços para formação de uma frente,
composta com os partidos de esquerda para uma possível candidatura única do bloco na capital, reflete antes de tudo intenções, projeções de cenários futuros desejados, mas que por óbvio, não retira, não compromete (e nem poderia) a capacidade do partido de promover, no tempo devido, a análise da conjuntura política e eleitoral do momento.

09 – Portanto, um eventual movimento de retirada da pré-candidatura do companheiro Celso Batista, sempre foi, nos termos da dita resolução, apenas uma opção partidária, diante do contexto e da conjuntura local do momento, e não uma sentença que vinculasse uma posição definitiva do PSOL em João Pessoa, independentemente do cenário político que viesse a se consolidar. Querer amarrar ou esvaziar o senso crítico sobre a conjuntura política em João Pessoa nesse momento, querer amordaçar a militância do PSOL sobre o que deseja para a cidade, sem a ampliação do debate interno, é algo que fragiliza o partido.

10 – Esta carta dirigida aos filiados e simpatizantes do PSOL em João Pessoa e na Paraíba, serve exatamente para esse propósito. Dizer em alto e bom som que a
posição de alguns dirigentes partidários em avançar nas tratativas com a candidatura de Luciano Cartaxo (PT), sem a promoção de um devido e amplo debate público, não encontra ressonância no conjunto do partido. Quem está à frente destas negociações não possui autorização do partido para celebrar este tipo de composição, quando muito, promover diálogos, mas nada além disso. Não há decisão interna no âmbito do PSOL que referende o apoio à candidatura de Luciano Cartaxo (PT), a quem, diga-se de passagem, o PSOL em João Pessoa, promoveu intensa, combativa e sistemática oposição, durante o seu ciclo de gestão à frente da prefeitura nos períodos (2013/2016 – 2017/2020).

11 – Por fim, reafirmamos, diante desse contexto, a necessidade de defesa de uma
candidatura própria do PSOL para prefeitura de João Pessoa, que por sua vez irá
apresentar e defender um programa de governo ousado para nossa capital, que seja capaz de romper com o continuísmo do ciclo governamental Cartaxo / Cícero, e que seja capaz também de potencializar nossa pré-candidaturas para vereadoras e vereadores. Defendemos uma pré-candidatura que enfrente os desafios políticos, sociais, ambientais, climáticos e econômicos que estão colocados na nossa realidade. Defendemos o programa “Direito ao Futuro: Cidades”, que por sua vez, apresentará respostas para os problemas enfrentados por uma capital que já superou 800 mil habitantes.

12 – Nesse sentido, sem prescindir do debate no sentido da construção de uma frente progressista, reafirmamos o nosso compromisso com a pré-candidatura do
companheiro Celso Batista como legítimo representante do PSOL nas eleições de
2024, que por sua vez contribuirá na organização da nossa chapa de vereadores(as) em João Pessoa, de forma a obter o melhor resultado político nas próximas eleições.

João Pessoa – PB, em 27 de junho de 2024.

Adjany Simplício – Pré-candidata a Vereadora em João Pessoa, Secretária de Comunicação do Diretório Estadual do PSOL-PB, membro da Setorial de Mulheres do PSOL-PB
Andrea Miranda – Presidenta do Diretório Municipal do PSOL em Cabedelo Alexandre Soares – Pré-candidato à Vereador em João Pessoa e membro do Diretório Municipal do PSOL/JP
Aldo Branquinho – militante do PSOL/CG e da corrente Primavera Socialista
Avenzoar Arruda – Filiado ao PSOL
Cleyton Ferrer – Filiado ao PSOL de Santa Rita
Marcos Patrício – Membro da executiva municipal do PSOL em Cabedelo. Ex-membro da executiva estadual do PSOL/PB
Olímpio Rocha – Filiado ao PSOL de Campina Grande
Profa. Kakau Souto – Vice-Presidenta do PSOL de Cabedelo
Prof. Wilton – Membro do Diretório Municipal do PSOL em Cabedelo e integrante da Primavera Socialista
Prof. Rogério Bezerra – Pré-candidato a prefeito pelo PSOL em Cabedelo
Renalide de Carvalho – Filiada ao PSOL de Cabedelo
Socorro Pontes – Filiada ao PSOL de João Pessoa
Ulisses Barbosa – Pré-candidato a vereador em JP e filiado ao PSOL de João Pessoa
Valdir Lima – Presidente do Diretório Municipal do PSOL em Santa Rita

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: Duas datas importantes para o futuro de Romero; Instituto crava que na PB só terá 2º turno em JP; e Efraim denuncia prefeito de Santa Luzia por demolir monumento  18 de julho de 2024 DESTAQUES: Duas datas importantes para o futuro de Romero; Instituto crava que na PB só terá 2º turno em JP; e Efraim denuncia prefeito de Santa Luzia por demolir monumento  DESTAQUES: Direção de um partido destituiu o diretório de um candidato líder nas pesquisas; Pedrito anuncia apoio a Nilvan; e Lula pode pedir a Veneziano para apoiar Cartaxo 17 de julho de 2024 DESTAQUES: Direção de um partido destituiu o diretório de um candidato líder nas pesquisas; Pedrito anuncia apoio a Nilvan; e Lula pode pedir a Veneziano para apoiar Cartaxo DESTAQUES: Quem deve ser vice de Jackson e Nilvan?; Quais partidos podem compor a chapa de Romero?; e Amanda Rodrigues encontra Márcia, ex-prefeita do Conde 16 de julho de 2024 DESTAQUES: Quem deve ser vice de Jackson e Nilvan?; Quais partidos podem compor a chapa de Romero?; e Amanda Rodrigues encontra Márcia, ex-prefeita do Conde DESTAQUES: Prefeito de Queimadas vai escolher entre 2 parentes o candidato da sucessão; Ana Paula deu sua versão da ‘’rachadinha’’; e Bueno Aires foi visto em Gurjão fazendo política 12 de julho de 2024 DESTAQUES: Prefeito de Queimadas vai escolher entre 2 parentes o candidato da sucessão; Ana Paula deu sua versão da ‘’rachadinha’’; e Bueno Aires foi visto em Gurjão fazendo política DESTAQUES: Veja 3 sinais de que Romero será candidato; Caso de ‘rachadinha’ estoura em Monteiro; e Sara Cabral sofre mais uma derrota na Justiça 11 de julho de 2024 DESTAQUES: Veja 3 sinais de que Romero será candidato; Caso de 'rachadinha' estoura em Monteiro; e Sara Cabral sofre mais uma derrota na Justiça

Está no Hype

Go to Top