Em Davos, Haddad e Marina defendem “volta” do Brasil à cena mundial

Os ministros de Lula falaram à comunidade internacional sobre democracia, sustentabilidade, reforma tributária e âncora fiscal

Nesta terça-feira (17/1), Fernando Haddad, ministro da Fazenda, e Marina Silva, ministra do Meio Ambiente, defenderam o reposicionamento do Brasil na cena mundial. Os dois discursaram à comunidade internacional no painel “Brazil: a New Roadmap”, do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

Primeira a falar, Marina Silva disse que o governo vai fazer de tudo para “estabilizar a democracia, combater as desigualdades sociais e promover infraestrutura para o desenvolvimento sustentável”. Ela também citou a preocupação com a demarcação de terras indígenas e afirmou que o compromisso do Brasil é alcançar o desmatamento zero.

“Precisamos estabilizar a democracia e voltar a crescer. É melhor anunciar menos e fazer mais, do que anunciar muito e ser frustrado. Já estamos recompondo as equipes e os orçamentos do ministério”, disse.

A ministra aproveitou para pedir o apoio da comunidade internacional para alavancar as medidas de proteção do meio ambiente. “Podemos fazer nossa parte, mas, se o mundo continuar desmatando, podemos perder a Amazônia”, concluiu.

“Brasil pode crescer acima da média mundial”

Na sequência, Haddad discursou no painel. Segundo ele, o país pode crescer “acima da média mundial” em um futuro próximo, caso algumas medidas estruturais sejam implementadas – como a aprovação da reforma tributária, por exemplo.

“O superávit primário foi corroído ao longo da última década, sobretudo a partir da crise política de 2013, que veio a resultar no impeachment de 2016. Estimamos que despesas e receitas voltem ao mesmo patamar pré-crise da pandemia”, disse.

E completou: “Se conseguirmos isso em dois anos, a gente consegue zerar o déficit. Isso vai ser mais fácil se aprovarmos a reforma tributária que tramita no Congresso Nacional, com o apoio do governo Lula”.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

Se Lula pedir a vaga de vice de Cícero para o PT, João Azevêdo e o PSB cederiam?: Por Gutemberg Cardoso 23 de maio de 2024 Se Lula pedir a vaga de vice de Cícero para o PT, João Azevêdo e o PSB cederiam?: Por Gutemberg Cardoso DESTAQUES: Se Romero desistir para onde irão os eleitores que são contra Bruno?; Em Bayeux, vice de Taciana pode ser Kita; e Secretário deve ir à ALPB 22 de maio de 2024 DESTAQUES: Se Romero desistir para onde irão os eleitores que são contra Bruno?; Em Bayeux, vice de Taciana pode ser Kita; e Secretário deve ir à ALPB DESTAQUES: PT quer Cartaxo prefeito e Cida vice; Tovar nega candidatura de Romero em junho; e Edinho Silva vai substituir Gleisi Hoffmann 21 de maio de 2024 DESTAQUES: PT quer Cartaxo prefeito e Cida vice; Tovar nega candidatura de Romero em junho; e Edinho Silva vai substituir Gleisi Hoffmann DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux 20 de maio de 2024 DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG 17 de maio de 2024 DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG

Está no Hype

Go to Top