Indicação de Haddad na Fazenda e riscos fiscais da PEC criam tensão no mercado

Analistas veem possível indicação de Haddad para a Fazenda e riscos fiscais da PEC do Bolsa Família como foco de tensão

As incertezas em torno do tamanho do rombo fiscal no Orçamento de 2023 e a demora do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em anunciar o nome de quem comandará a equipe econômica do novo governo estão deixando o mercado ansioso e aumentando as previsões de alta dos juros no ano que vem.

O aumento da taxa básica da economia (Selic), atualmente em 13,75% ao ano, entrou de vez no radar do mercado. Na melhor das hipóteses, a Selic poderá continuar nesse patamar até dezembro de 2023. Mas algumas estimativas para os juros futuros apontam a Selic entre 14,75% e 15% anuais. Os contratos DI com vencimento em 2024, por exemplo, foram negociados com taxas acima de 14%, apesar de um leve recuo devido à baixa liquidez em dia de jogo do Brasil na Copa do Mundo do Catar.

A expectativa dos analistas é de que o anúncio do futuro ministro da Fazenda — pasta que será recriada pelo novo governo — ocorra ainda nesta terça-feira. Para descontentamento do mercado, o nome preferido de Lula vem sendo o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, que o acompanhou a Brasília para participar das negociações da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição. Lula indicou Haddad para participar das reuniões do grupo de trabalho de Economia da equipe de transição.

“Haddad não estava originalmente programado para participar desta viagem, então, isso alimentou boatos sobre ele ser o nome preferido do presidente eleito para chefiar a equipe econômica”, destacou Christopher Garman, diretor para as Américas do Eurasia Group, em relatório para os clientes. “Se confirmado como ministro da Fazenda, Haddad, provavelmente, formaria um grupo de secretários com credenciais de mercado para acalmar as preocupações do mercado. Ele teria o apoio político para ser mais específico sobre os planos econômicos e se envolver mais diretamente nas negociações de isenção de gastos. Paralelamente, parece improvável que alguém com boas credenciais de mercado aceite chefiar o ministério do planejamento para ‘contrabalançar’ Haddad no ministério da Fazenda”, acrescentou.

Ontem a B3 fechou novamente no vermelho. O Índice Bovespa (IBovespa), principal indicador da B3, recuou 0,18%, para 108.782 pontos. O dólar também teve queda e encerrou o pregão cotado a R$ 5,366 para venda, 0,82% abaixo do fechamento anterior.

“O volume de negociações acabou sendo menor, por conta do jogo do Brasil, mas essa indefinição de quem será o ministro da Fazenda tem deixado ansioso, e sabemos qual será a reação na Bolsa. Se for Haddad, será negativa. E, se for outro nome, positiva”, explicou Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos.

Rombo

Uma das preocupações de analistas é o tamanho do rombo fiscal no Orçamento de 2023 que será criado com a PEC da Transição, que pode ultrapassar R$ 200 bilhões, se considerar o texto preliminar enviado ao Congresso pela equipe de transição. E, para piorar, a PEC protocolada pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI) no Senado, ontem, depois do fechamento dos mercados, manteve a previsão de estouro do teto de R$ 198 bilhões durante os quatro anos do governo Lula, sendo R$ 175 bilhões para o Bolsa Família e R$ 23 bilhões para investimentos. Ou seja, um cheque de quase R$ 800 bilhões para a nova gestão gastar sem muita explicação.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70%  19 de abril de 2024 DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70%  DESTAQUES: O sonho de Lula é eleger João Azevêdo e Poliana Dutra em 2026; candidatura de Romero vira aposta em CG; e Wilson Santiago aparenta estar omisso na briga para mudar o secretário de educação 18 de abril de 2024 DESTAQUES: O sonho de Lula é eleger João Azevêdo e Poliana Dutra em 2026; candidatura de Romero vira aposta em CG; e Wilson Santiago aparenta estar omisso na briga para mudar o secretário de educação DESTAQUES: Galdino diz que Republicanos vai indicar o vice de Romero em CG; Aguinaldo foi escolhido líder da maioria no congresso; e Júnior Araújo não pensa em formar um g8 ou g11 na ALPB 17 de abril de 2024 DESTAQUES: Galdino diz que Republicanos vai indicar o vice de Romero em CG; Aguinaldo foi escolhido líder da maioria no congresso; e Júnior Araújo não pensa em formar um g8 ou g11 na ALPB DESTAQUES: Daniella Ribeiro será senadora em 2026; presidente do Sousa deve ser o vice do prefeito Tyrone; e Domiciano Cabral foi relapso e abandonou a defesa de Sara Cabral 16 de abril de 2024 DESTAQUES: Daniella Ribeiro será senadora em 2026; presidente do Sousa deve ser o vice do prefeito Tyrone; e Domiciano Cabral foi relapso e abandonou a defesa de Sara Cabral DESTAQUES: Bolsonaro dá esporro em Queiroga e Sérgio Queiroz; PL decidiu que não vai apoiar filho de Wellington Roberto em CG; e Sara Cabral não pode concorrer em Bayeux 12 de abril de 2024 DESTAQUES: Bolsonaro dá esporro em Queiroga e Sérgio Queiroz; PL decidiu que não vai apoiar filho de Wellington Roberto em CG; e Sara Cabral não pode concorrer em Bayeux

Está no Hype

Go to Top