Nova pesquisa reforça a tendência animadora para Lula perto das eleições

Apesar de trazer números não tão ruins para o presidente Jair Bolsonaro quanto Datafolha e Ipec, a nova rodada Genial/Quaest confirma a tendência de crescimento de Lula às vésperas do primeiro turno.

O levantamento converge no movimento de avanço do petista já apontado por outros institutos e isso é mais importante do que os números em si, já que cada pesquisa tem seu tipo de amostragem e coleta.

No geral, todos os levantamentos apontam que Bolsonaro bateu no teto de sua intenção de votos enquanto Lula ainda consegue subir alguns pontos a poucos dias das eleições.

Alguns números importantes da Genial/Quaest podem explicar o crescimento do ex-presidente, que oscilou de 42% para 44% dos votos enquanto seu principal adversário permaneceu com 34%.

A avaliação negativa do governo Bolsonaro aumentou entre os dias 14 e 21 de setembro e foi de 38% para 39% no período.

Os piores índices vieram da região Sudeste, onde a avaliação negativa subiu de 35% para 37%, e das regiões Centro-Oeste/Norte, onde a avaliação negativa subiu de 34% para 38% e superou as avaliações positivas.

Ainda em relação à avaliação da atual gestão, houve aumento de 33% para 36% entre os homens que consideram negativamente o governo. O crescimento fez a avaliação negativa superar a positiva.

Outra informação importante trazida pela Genial/Quaest foi o crescimento expressivo de Lula no grupo de eleitores que ganha entre dois e cinco salários. O petista subiu de 27% para 31% dos votos nesse eleitorado no período de uma semana.

Embora Bolsonaro também tenha subido nesse grupo, de 33% para 34%, o avanço de Lula pode indicar que a melhora na percepção econômica já rendeu o que poderia para Bolsonaro. Entre os mais pobres, que ganham até dois salários e que foram os principais beneficiados pelo Auxílio Brasil, Lula cresceu de 39% para 40% e o atual presidente caiu de 21% para 20%.

Um dos grupos que mais recebe investidas dos candidatos também trouxe notícias positivas para Lula. O ex-presidente cresceu de 25% para 28% das intenções de voto entre os evangélicos enquanto Bolsonaro caiu de 51% para 50% nesse grupo.

As oscilações apresentadas pelo novo levantamento parecem pequenas quando vistas isoladamente. No entanto, o mais relevante na pesquisa é o movimento que vem sendo desenhado pelos dois principais candidatos.

Com pouquíssimo tempo para mudar o cenário, Bolsonaro aparece estagnado nas intenções de voto e sem muitas chances de melhorar seu desempenho. Do outro lado, Lula mostra que ainda tem fôlego para conquistar alguns votos que podem ser decisivos até o dia 2 de outubro.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux 20 de maio de 2024 DESTAQUES: Camilo Santana esteve na Paraíba e ninguém soube; Cássio pode ser candidato em CG?; e nomes dos vices estão em alta em Bayeux DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG 17 de maio de 2024 DESTAQUES: Rusga entre Assembleia e o Governo do Estado; PT tem decisão importante na segunda-feira; e Inácio cansou de esperar por Romero em CG DESTAQUES: Na reunião do PT, 90% defenderam candidatura própria; e representante da prefeitura acusa membro do governo no caso da poluição das praias 16 de maio de 2024 DESTAQUES: Na reunião do PT, 90% defenderam candidatura própria; e representante da prefeitura acusa membro do governo no caso da poluição das praias DESTAQUES: O candidato de João Azevêdo ao governo pode ser Hugo Motta; advogado João de Deus se filiou ao PSB em Cajazeiras; e Wilson Santiago voltou a titularidade na câmara dos deputados 9 de maio de 2024 DESTAQUES: O candidato de João Azevêdo ao governo pode ser Hugo Motta; advogado João de Deus se filiou ao PSB em Cajazeiras; e Wilson Santiago voltou a titularidade na câmara dos deputados DESTAQUES: Lula teria decidido por candidatura própria em João Pessoa e o escolhido foi Cartaxo; Romero não tem responsabilidade com Campina Grande?; e ALPB ‘desobriga’ presença de secretários de Educação 8 de maio de 2024 DESTAQUES: Lula teria decidido por candidatura própria em João Pessoa e o escolhido foi Cartaxo; Romero não tem responsabilidade com Campina Grande?; e ALPB ‘desobriga’ presença de secretários de Educação

Está no Hype

Go to Top