Quem é Juan José Zúñiga, general que liderou tentativa de golpe na Bolívia

Após liderar tentativa de golpe em La Paz, general foi preso poucas horas depois nesta quarta-feira (26).

“Vamos recuperar esta pátria”, disse na tarde desta quarta-feira (26) o general Juan José Zúñiga à imprensa, enquanto um grupo de soldados liderados por ele tomava a Plaza Murillo, na cidade de La Paz, na Bolívia.

Soldados e veículos blindados assumiram o controle da emblemática praça por algumas horas e entraram no Palácio Quemado, antiga sede do governo, no que o presidente boliviano Luis Arce descreveu como uma “tentativa de golpe de Estado”.

“Aqui estão as forças armadas com o seu povo”, disse o general.

“Estamos ouvindo o grito do povo. Porque há muitos anos uma elite toma conta do país. Donos do Estado, os vândalos estão nas diferentes estruturas do Estado, destruindo a pátria. As Forças Armadas pretendem reestruturar democracia.”

Algumas horas depois, e após a desmobilização do militares na Plaza Murillo, Zúñiga foi preso — após acusar Arce, diante das câmeras, de ter realizado um “autogolpe” para aumentar sua popularidade.

Na terça-feira (25), o general Zúñiga foi destituído do cargo de chefe do Exército boliviano após algumas declarações na televisão, nas quais se opôs fortemente ao ex-presidente Evo Morales.

Zúñiga afirmou que estaria disposto a prender o ex-presidente e que o Exército defenderia “a todo custo a Constituição e os grandes interesses do país”.

O controverso ‘general do povo’

Juan José Zúñiga Macías foi nomeado comandante-geral do exército boliviano em novembro de 2022 e confirmado em janeiro deste ano pelo presidente Luis Arce.

Antes disso, Zúñiga ocupou o cargo de chefe do Estado-Maior. Ele tem vasta experiência militar e é especialista em trabalho de inteligência.

O jornal boliviano El Deber o definiu como “o general do povo”, devido à sua proximidade com os setores mineiro e sindical.

No passado, porém, ele enfrentou acusações de ter desviado $ 2,7 milhões de bolivianos (cerca de R$ 2,2 milhões) de fundos públicos quando era chefe de um Regimento de Infantaria.

Um suboficial acusou-o em 2013 de lhe ter ordenado o desvio dos recursos, que se destinavam a financiar pensões, apoio escolar e despesas de viagem dos militares. Por esse motivo, foi punido com sete dias de prisão.

Em 2022, o general Zúñiga foi mencionado por Evo Morales como líder de um grupo dentro do exército que supostamente realizava “perseguição permanente” a líderes políticos como ele, os “Pachajchos”.

Segundo ex-militares e o próprio Zúñiga, os “Pachajchos” são um grupo criado durante o último governo de Evo Morales e que se dedica ao trabalho de inteligência militar.

Morales deixou o poder em 2019, após uma revolta militar que se seguiu ao primeiro turno das eleições presidenciais. Ele então deixou o país com o apoio do México, mas retornou quando Arce levou o partido Movimento ao Socialismo (MAS) de volta ao poder.

Entretanto, Arce e Morales, outrora aliados, têm tido uma disputa política nos últimos meses sobre o futuro do MAS e a tentativa do ex-presidente de concorrer a um novo mandato.

Em diversas declarações públicas, Arce já disse ser alvo de um “golpe suave” que visa “encurtar mandatos”, e por trás do qual estariam os seguidores de Morales.

Por sua vez, o ex-presidente denunciou que Arce, ao assumir a liderança do MAS, tentaria minar as suas aspirações a uma nova candidatura presidencial.

Paralelamente, a Bolívia enfrenta uma grave crise econômica devido à falta de combustível e à escassez de divisas. Isto gerou mobilizações sindicais pelas quais Arce culpa Morales.

 

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: Romero recebe proposta dos Cunha Lima; Nilvan Ferreira ganha apoio de João Gonçalves; e Kassab, do PSD, quer Eva Gouveia como candidata a prefeita 19 de julho de 2024 DESTAQUES: Romero recebe proposta dos Cunha Lima; Nilvan Ferreira ganha apoio de João Gonçalves; e Kassab, do PSD, quer Eva Gouveia como candidata a prefeita DESTAQUES: Duas datas importantes para o futuro de Romero; Instituto crava que na PB só terá 2º turno em JP; e Efraim denuncia prefeito de Santa Luzia por demolir monumento  18 de julho de 2024 DESTAQUES: Duas datas importantes para o futuro de Romero; Instituto crava que na PB só terá 2º turno em JP; e Efraim denuncia prefeito de Santa Luzia por demolir monumento  DESTAQUES: Direção de um partido destituiu o diretório de um candidato líder nas pesquisas; Pedrito anuncia apoio a Nilvan; e Lula pode pedir a Veneziano para apoiar Cartaxo 17 de julho de 2024 DESTAQUES: Direção de um partido destituiu o diretório de um candidato líder nas pesquisas; Pedrito anuncia apoio a Nilvan; e Lula pode pedir a Veneziano para apoiar Cartaxo DESTAQUES: Quem deve ser vice de Jackson e Nilvan?; Quais partidos podem compor a chapa de Romero?; e Amanda Rodrigues encontra Márcia, ex-prefeita do Conde 16 de julho de 2024 DESTAQUES: Quem deve ser vice de Jackson e Nilvan?; Quais partidos podem compor a chapa de Romero?; e Amanda Rodrigues encontra Márcia, ex-prefeita do Conde DESTAQUES: Prefeito de Queimadas vai escolher entre 2 parentes o candidato da sucessão; Ana Paula deu sua versão da ‘’rachadinha’’; e Bueno Aires foi visto em Gurjão fazendo política 12 de julho de 2024 DESTAQUES: Prefeito de Queimadas vai escolher entre 2 parentes o candidato da sucessão; Ana Paula deu sua versão da ‘’rachadinha’’; e Bueno Aires foi visto em Gurjão fazendo política

Está no Hype

Go to Top