ESCÂNDALO: Bolsonaro diz que denúncias de assédio são inadmissíveis e deve demitir Pedro Guimarães da Caixa

As denúncias de assédio sexual feitas por servidoras da Caixa Econômica Federal (CEF) contra Pedro Guimarães caíram como uma bomba em meio à crise instalada no Planalto. Irritado, Jair Bolsonaro (PL) se reuniu com Guimarães, com membros da área de comunicação do governo e com o filho, Flávio Bolsonaro (PL-RJ), coordenador da campanha, na noite desta terça-feira (28). A demissão é tida como certa e deve acontecer nas próximas horas.

No encontro com Guimarães, Bolsonaro teria dito que as denúncias de assédio são “inadmissíveis”, segundo interlocutores. Acuado, Guimarães prometeu “se defender na Justiça”.

Bolsonaro, no entanto, teria determinado a ministros próximos que comunicassem aliados do Centrão que a situação de Guimarães é “insustentável” e que ele deve deixar a Presidência da Caixa.

No núcleo duro da campanha, que tem Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, e o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, presidente do PL, as denúncias são vistas como um “desastre”.

As denúncias de assédio, juntamente com os depoimentos estarrecedores da servidoras, são vistos como mais um fator que deve aumentar a rejeição de Bolsonaro no eleitorado feminino.

Ainda na noite desta terça-feira, a Caixa emitiu um comunicado cancelamento a participação de Guimarães em um evento do banco.

“A Caixa informa que o pronunciamento e a coletiva de imprensa sobre a estratégia do Ano Safra 2022/23, previstos para acontecer nesta quarta-feira (29/06), na Caixa Cultural Brasília, foram cancelados”, diz a nota.

Depoimentos são fortes
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, está sendo acusado de assédio sexual por várias funcionárias do banco público. Após se unirem e denunciarem a suposta conduta do chefe máximo da instituição às autoridades, no final do ano passado, o caso está agora nas mãos do Ministério Público Federal (MPF), que o investiga sob sigilo. As informações foram reportadas com exclusividade pelo jornalista Rodrigo Rangel, do portal Metrópoles.

Os casos de assédio teriam ocorrido em situações em que funcionárias viajavam com Pedro Guimarães por determinação dele. As depoentes dizem que chamar mulheres que despertavam interesse no presidente da Caixa para ir a vários lugares do Brasil, supostamente a trabalho, era uma conduta cotidiana na agenda do bolsonarista.

Mais Lidas

Destaques

PELO SIM, PELO NÃO

DESTAQUES: Hugo Motta enfrenta ‘cobra’ que morde o Republicanos; Pollyanna tem sido o grande diferencial no governo João; e Sargento Neto diz que oposição pode pular para 17 deputados 24 de abril de 2024 DESTAQUES: Hugo Motta enfrenta 'cobra' que morde o Republicanos; Pollyanna tem sido o grande diferencial no governo João; e Sargento Neto diz que oposição pode pular para 17 deputados DESTAQUES: Em Cajazeiras, a briga será entre 3 deputados; PSB realiza festa na Priscylla’s Hall com candidatos a vereador; na UFPB, Terezinha vai ser a primeira colocada?! 23 de abril de 2024 DESTAQUES: Em Cajazeiras, a briga será entre 3 deputados; PSB realiza festa na Priscylla's Hall com candidatos a vereador; na UFPB, Terezinha vai ser a primeira colocada?! NESTA TERÇA: PSB apresenta time de candidatos a vereadores em João Pessoa 22 de abril de 2024 NESTA TERÇA: PSB apresenta time de candidatos a vereadores em João Pessoa DESTAQUES: Pastor Sérgio decidiu ser vice em JP; Nilvan recebeu visita do prefeito Vitor Hugo; e governador diz que Daniela tem todo direito de tocar sua candidatura em 2026 22 de abril de 2024 DESTAQUES: Pastor Sérgio decidiu ser vice em JP; Nilvan recebeu visita do prefeito Vitor Hugo; e governador diz que Daniela tem todo direito de tocar sua candidatura em 2026 DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70%  19 de abril de 2024 DESTAQUES: A imprensa é culpada no caso do Pastor Sérgio e na possível demissão do secretário do governo?; Em Guarabira, Léa vai enfrentar Raniery; na cidade de Patos, executivos e secretários tem aumento de 70% 

Está no Hype

Go to Top